quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Fazer Cerâmica tem lá sua história!

Para se fazer cerâmica é preciso apenas estar aberto a experiências, aberto a desafios, aberto ao aprendizado.
É apenas sentir e se deixar levar. Mas, levar pra onde? Não importa, o que realmente importa é relaxar, se soltar, voltar a ser criança, desenhar com as mãos, sujar as mãos! Ser instintivo, deixar de pensar.
No cotidiano as imposições sociais exigem que sejamos lógicos, rápidos, concretos. E onde colocamos nossas emoções?
O primeiro contato com a argila, quando sujamos as mãos, às vezes ficamos receoso, incomodados. Mas ao se deixar levar pela massa argilosa surgem também as possibilidades de criar e logo algum domínio sobre a forma, ai os sentimentos mudam, as preocupações externas ficam fora do pensamento e passamos a viver apenas o momento, esse momento!
Criar com argila é aprender ou reaprender muitas coisas. Deve-se ter respeito com a massa, não adianta querer apressar, tem que ter paciência, agir com os princípios básicos e naturais.
Trabalhamos com limites bem diferentes daqueles do dia-a-dia comum. Às vezes perdemos, mas sempre aprendemos, só precisamos estar abertos ao aprendizado. E quando a relação entre mãos e argila se dá com sentimentos, nos encontramos e ai tudo flui, simplesmente flui. É pura troca de energia.
Tecnicamente falando, o fazer cerâmica é estudar sempre, pesquisar muito e isso, acontece simplesmente fazendo, refazendo muito. Intuindo. É preciso gostar, se dedicar e se identificar.
Pesquisar formas, texturas, cores; desde o mais simples artesanato até a mais fina porcelana, passando pelo decorativo, utilitário, esculturas e painéis.
Não se tem exato o tempo em que a cerâmica entrou na vida do homem, temos relatos bem, mas bem distantes, lá no paleolítico. Acredita-se que o acaso seja co-autor deste fato, pois quando o homem passou a entender o processo do plantio e coleta de mantimentos, também começou a se interessar em trabalhar com o barro que ficava próximo dos rios, descobriu que se o deixasse secar, este se tornava resistente e servia para guardar a colheita. É possível que algum destes recipientes tenha caído no fogo, ficando mais resistente e atraindo a atenção para um novo produto: a cerâmica. Produto mais firme, onde se podia guardar e transportar inclusive água e ainda mantendo por mais tempo a qualidade dos grãos colhidos.

A partir disso, a criatividade transbordou e objetos decorativos e de adoração também foram criados. Para pintar, utilizavam argilas coloridas e resinas de árvores, mesmo material usado nas pinturas das cavernas.

Desde então, a cerâmica faz parte das nossas vidas e de nosso cotidiano. Está presente nos produtos de beleza, no isolamento das naves espaciais e redes de alta tensão; está na informática, na engenharia e setores médicos/odontológicos, além de nos servir alimentos todos os dias e decorar nossas casas.

A cerâmica, argila queimada, é um recurso natural que nos acompanha a tanto tempo que é possível contar a evolução da humanidade através de sua evolução e uso.


segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Inicio das atividades 2017!

Chega de férias!
Descansar faz bem, mas já está na hora de voltar a trabalhar!
A partir de 16 de janeiro voltamos ao horário normal: atendimento das 13:30 às 17:30, de segunda à sexta.
A princípio as aulas serão nos seguintes horários: 
- à tarde: terças das 14 ás 17 h.
- à noite: segundas e terças das 19 às 22 h.
Abriremos novas turmas conforme a necessidade.
Como as vagas são limitadas é preciso agendar.   

2017 chegou!

2016 se foi. 


Boas lembranças ficam deste ano que foi difícil, mas produtivo. Ano que trouxe águas revoltas onde aprendi que existem muitas formas de nadar, aprendi com novas oportunidades; aprendi com abraços, com lágrima de alegria e tristeza; ano que me permitiu conhecer maravilhosos parceiros e amigos. Ano em que cresci muito. 


Que em 2017 eu tenha humilde, coerência e maturidade para aprender mais, perseverança e insistência para dar prosseguimento aos meus sonhos, abraços e sorrisos para agradecer sempre.


E que o sol ilumine meus pensamentos e aqueça meu coração! 


Gratidão por mais este ano!

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Natal no Ateliê


Natal chegando, momento de reflexão, de juntar a família, momento de confraternização, de pequenos gestos que podem se tornar grandes lembranças.
Escolher um presente feito a mão é levar energia a quem se ama.

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Nova Turma!!



Argila é um material plástico, moldável,
e com as mãos criamos movimentos, linhas e sentimentos.
Modelagem em argila.
Nova turma iniciando dia 08/09/16, das 19 às 22 horas.
Vagas limitadas!

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Estaremos presente no festival do Sobá! Para isso, trabalhamos em equipe e montamos o Coletivo da Árvore do Ateliê Alexandra Camillo: cerâmicas utilitárias artesanais em alta temperatura. Começa dia 11, na Feira Central. Com muita alegria e disposição o Coletivo reuniu-se pra moldar, depois lixar e, na sequência, fazer a primeira queima, esmaltar e então hoje as peças entram no forno de alta temperatura pra serem finalizadas. São pratos artesanais retangulares e quadrados, apoios para hashi, tigelinhas para shoyu e outras coisinhas delicadas. O espaço do Ateliê estará logo no início da Feira, pra quem entra pela rua da antiga Ferroviária. Sempre das 18 às 21 horas! Para outros horárias, consulte-nos!


quarta-feira, 22 de junho de 2016

A boa mesa

O que te faz ficar mais tempo à mesa? O que te agrada mais?
Todo mundo tem uma boa experiência pra contar sobre o "ato de comer": juntar a família, rever amigos, namorar ou apenas um momento à sós.
Para mim, o mais importante de tudo isso, é servir "bem". Por isso faço cerâmica. Adoro cozinhar, adoro servir bem. Duas paixões. Duas artes que requerem muito estudo, suor e dedicação. E mesmo assim, às vezes as coisas não saem bem como imaginamos. Muitas vezes somos levados por estas artes à descobrir novos sabores, novas formas e texturas. 99% suor, 1% inspiração. Amo muito tudo isso!